JoAnInHaS falam no silêncioOoOo (:|:)

…e o que elas escrevem?!

.o.envelope.em.cima.da.mesa.

“Meus queridos,

sei que muitos jamais irão entender, sequer me perdoar. Mas não busco ser compreendida. Se nunca fui em vida, menos agora em morte.

Apenas lembrem-se das coisa boas que se referem a mim. Não peço perdão, não me sinto culpada.

Ainda nos encontraremos.

Adeus.”

(:|:)

16 de novembro de 2011 Posted by | Sem categoria | , , , , , | Deixe um comentário

.poema.de.despedida.

Mui em breve, logo, logo,

nessa doce e pura água

Com alegria eu afogo

essa errante e triste mágoa.

 

Que aperta o coração

e não me deixa viver,

Me enche de ilusão

e  me faz perecer!

 

Num mastro, com um nó,

uma corda eu coloco.

Sem saber bem porquê

aos poucos me sufoco.

 

Louco e impensante,

de tanto beber eu giro.

Depois vou para rua,

e de baixo de um burro me atiro.

 

“Agora vou morrer,

pois não tenho mais fé!”

Então tiro meu sapato

e cheiro meu chulé.

 

Me afogo e tento

me sufocar.

E depois de tudo isso

não consigo me matar!

 

E já sem esperança,

do mundo me despeço.

Mas não chores por mim, querida,

pois amanhã recomeço!

(:|:)

10 de fevereiro de 2010 Posted by | Obsessivos, Psicóticos | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

.despedida.

Meu amor,

não pesso perdão. Você já sabia que eu me mataria no dia do meu aniversário. Eu sei que você pensou que estava brincando. Mas eu não estava. Sinto muito.

Tua.

(:|:)

5 de setembro de 2009 Posted by | Assassinatos, Família, Romances | , , , , , , , , , | Deixe um comentário